Contradicção

Já beijei a nuca de um furacão

Sobrevoei Manhattan sem ter um tostão

Retardei resposta e foi de sopetão

Já refiz os laços na separação

Emprestei silêncio para um falastrão

Convivi por anos com assombração

Já peguei caminho em bifurcação

Atravessei o tempo com um diapasão

Já plantei garoa e só colhi trovão

Mas de uma mania ainda não me livrei

E é como lutar contra uma compulsão

Quando é que deixarei na vida

De buscar a rima na contradição?!…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s