Contradicção

Publicado: 08/04/2011 em Diário poético

Já beijei a nuca de um furacão

Sobrevoei Manhattan sem ter um tostão

Retardei resposta e foi de sopetão

 

Já refiz os laços na separação

Emprestei silêncio para um falastrão

Convivi por anos com assombração

 

Já peguei caminho em bifurcação

Desafinei a nota com um diapasão

Já plantei garoa e só colhi trovão

 

Mas de uma mania ainda não me livrei

E é como lutar contra uma compulsão

Quando é que deixarei na vida

De buscar a rima na contradição?!…

 

 

Anúncios
comentários
  1. exu disse:

    esse está muito bom.
    abs
    exu, o estorvao.

    • adeuscafofo disse:

      Valeu, exu!
      Posso ler nas entrelinhas: “o resto até tenta, mas…”? rs
      Bjs!
      Estorvinha

      • sgold disse:

        sim, este está melhor que outros q vc já publicou.
        e provavelmente pior do que os próximos.
        (nas entrelinhas cabe muita coisa).

        abs
        exu

  2. adeuscafofo disse:

    Que responsa!…
    Pois é… nem sempre inspiração vira texto, nem sempre texto agrada, quando agrada não é a todos, às vezes é ocultamente endereçado, às vezes não, e enquanto isso a gente vai pondo – como pode – palavra pra circular!
    Vc, sgold, é um bom termômetro: o mais assíduo e estorvante interlocutor. “Sua participação é muito importante para nós”, rs…
    Boa semana!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s