Encruzilhada

Publicado: 28/03/2011 em Diário poético
Se sou estorvo
Não quero então
Entrei de novo
Na contra-mão
 
Dou meia volta
Domei a porca
Ex-tou estorvo?
 Me diga agora!
 
(Olha que ainda me finjo de morta…)
 
E tu, que és?…
Suave, Estrondo?
Doce, Fel-low? 
Ou mera ilusão?!
 
 Tu também me estorvas
Ainda não sei impedir…
Mas entre o choro e a risada,
Vou fazendo de ti
Minha melhor e mais triste piada!
 
Que bacana seria…
Se Exu nos estendesse a mão
Indicasse uma terceira via
Entre o Desejo e a Razão…
 
     *  *  *  
 
(Olha que Ele adora um desafio…)
 
(Parece que nós também!)
 
 
 
Anúncios
comentários
  1. exu disse:

    nao resisto ao desafio
    ofereco dois caminhos
    entre razao apaixonada e desejo razoável,
    fique com o primeiro.

    abs
    exu

    • adeuscafofo disse:

      Laroyê, Exu!
      Isso é que prontidão!
      Parece bom teu conselho, espero acertar no tempêro…
      Um abraço pro cê, azeitado no dendê!

  2. exu disse:

    e mais:
    exu é sempre um estorvo, mas está em boa companhia.
    afinal, quem foi que pos essa placa dizendo que é contramao?
    (quando vc realmente quiser, seja lá o que for, vai se incomodar de ser estorvo?)
    abs
    exu, estorvando por aí.

    • adeuscafofo disse:

      Essa contra-mão não tem placa não, é coisa de sentir: tipo quando quando fica perigoso seguir!

      Quanto à “bruta flor do querer”, a mim incomoda ser estorvo para alguém junto a quem quero ser outra cousa.

      Com ou sem estorvo, nos encontramos pelos caminhos e encruzilhadas!

  3. Luiz disse:

    bonito isso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s