Shhh…

Publicado: 13/02/2011 em Diário poético

Shhh… Segure o punho, contenha o grito, desfaça o verbo!

Também conheci a aflição das horas infinitas no vazio, mas acredite, elas findam!

As horas, não o Vazio, que Esse não finda não, só se camufla…

Às vezes ocorre de ser bem discreto, disfarça-se em rosto onde há muito afeto,

Passeia à paisana entre as coisas da vida…

Mas é danadinho, e nos pega de jeito,

Veja só que ousadia:

Se por dentro dá o bote, Ele quer holofote

E mesmo sem corpo, faz sombra e é forte!

(Vou contar uma coisa que ouvi dizer…)

Quando a madrugada embala o sono da maioria,

Dizem que Ele se corporifica. E aí…

Vomita no vaso tudo que é caso,

Toma banho de pia e reza ave maria,

Veste então o pijama: é bacana, é de fibra!

A um palmo da cama, Ele saca os chinelos,

E quieto contempla os dois pés paralelos

Faz por fim do cansaço, um possível abraço

Atitude certeira na fiel companheira,

Angústia…

Que tenham bons sonhos e despertares, como as conchas-mamilos das das águas do (a)mar…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s